BUSCA

Minas Gerais e França debatem planejamento urbano

compartilhe:


Com o objetivo de identificar práticas similares na resolução de problemas comuns no planejamento urbano e na recuperação e sustentabilidade de territórios mineradores, o Governo de Minas promoveu um seminário, em Belo Horizonte, com a presença de uma delegação francesa de Nord-Pas de Calais composta por membros do Instituto de Planejamento e Urbanismo de Lille (IAUL). O seminário faz parte de uma missão que tem por objetivo promover a troca de experiências entre as duas regiões e envolve ainda uma série de visitas técnicas e reuniões com atores envolvidos em questões de planejamento urbano e sustentabilidade.


A delegação francesa irá realizar, em conjunto com o Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), um estudo comparativo entre as Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte e de Nord-Pas de Calais, focado no planejamento territorial das duas regiões. Segundo o diretor do IAUL, Philippe Menerault, a ideia é fazer uma primeira avaliação da situação na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e encontrar pontos similares ao que foi desenvolvido em Nord-Pas de Calais para realizar trabalhos em conjunto com o Governo de Minas.

Nord-Pas de Calais é reconhecida por ter sido um polo de mineração. Menerault explica que quando as minas se esgotaram, a região entrou em crise econômica, social, urbana e ambiental. “Nós tratamos da questão de reconversão de áreas de mineração desde a década de 80. No contexto francês, Lille ainda é uma região frágil, mas do ponto de vista do que vivemos e do que observamos hoje, a mudança foi muito grande e positiva”, afirmou.

O projeto de recuperação, desenvolvido em Lille em uma parceria entre o Instituto de Planejamento de Lille com diversas esferas do governo francês e a iniciativa privada, teve por objetivo alterar a imagem da região por meio da cultura e da acessibilidade. Áreas militares e equipamentos desativados da indústria da mineração foram transformados em moradias particulares, parques, comércio e museus.

Ainda segundo Philippe Menerault, o Estado francês teve um papel importante na reconversão das áreas de mineração e conseguinte recuperação da economia na região. “A inovação se deve justamente pelo fato de que vários atores de níveis diferentes do governo e da iniciativa privada trabalharam juntos”.
Minas Gerais

Segundo o gerente do Polo de Excelência Mineral e Metalúrgico, Renato Ciminelli, a troca de experiências será muito proveitosa para Minas Gerais, mesmo que as duas regiões estejam em estágios diferentes de desenvolvimento no que diz respeito à mineração. “Lá, terminou a mineração do carvão. Eles estão trabalhando para a conversão tecnológica integral, encontrando maneiras de utilizar recursos, espaços, ativos e competências de modo a aproveitar essa estrutura em outras atividades econômicas”.

Ele continua, dizendo que em Minas Gerais o cenário é outro. “Nós temos a mineração crescendo, vamos duplicar a produção do minério de ferro nos próximos dez anos. Então, estamos em um processo diferente, nos adiantando. O modelo aqui é a diversificação econômica. Estamos nos preparando para, quem sabe, daqui a algumas décadas, realizar a reconversão tecnológica, mas o objetivo é antecipar uma situação e buscar a diversificação da atividade”.

Ciminelli concluiu afirmando ainda que Minas Gerais está liderando um processo nacional no sentido de desenvolver economias mais plurais nos territórios de mineiração. Esta é uma das principais iniciativas no sentido de se alcançar a sustentabilidade. “Nord-Pas de Calais nos traz uma série de modelos que eles estão vivenciando, mas sinto que Minas Gerais está muito bem preparada e com o mesmo nível de competência para lidar com os atores da região francesa”.

A delegação é composta pelos diretores do Instituto de Planejamento e Urbanismo de Lille, Philippe Menerault, e do Laboratório Territórios, Cidades, Meio-ambiente e Sociedade, Didier Paris, pela professora do Instituto de Planejamento Urbano e Desenvolvimento de Lille, Pauline Bosredon (Coordenadora do Workshop), pela professora do Instituto de Planejamento Urbano e Desenvolvimento de Lille, Julie Dumas, e pelos estudantes de mestrado do IAUL, Simon Citeau, Matthieu Guiot e Lucie Morere.

A realização do seminário e a da agenda da missão é uma ação conjunta das Secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), de Desenvolvimento Econômico (Sede), de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Após uma semana cumprindo um cronograma de visitas e reuniões com diversos órgãos da administração municipal e estadual, os diretores e professores retornam à França. Os estudantes de mestrado do instituto permanecem em Belo Horizonte para desenvolver o estudo comparativo do planejamento territorial das duas regiões.

Para conferir o site da Sectes - Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais - clique, em "Mais..."

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362