BUSCA

Cidades médias do Nordeste são alvo das grandes redes

compartilhe:


Depois de fincar os pés nas principais capitais da região, chegou a vez de municípios de médio porte, com cerca de 200 mil a 400 mil habitantes, estarem na mira das grandes empresas do setor de supermercados. Entre essas cidades, estão Campina Grande (PB) e Caruaru (PE).

Segundo levantamento da Target Marketing, consultoria especializada em consumo, para a Folha de S. Paulo, cidades desse porte na região Nordeste foram as que apresentaram maior elevação nas taxas de consumo. “O crescimento está se espalhando pelo interior”, diz Marcos Pazzini, diretor da consultoria.

Olegário Araújo, gerente de atendimento a varejistas da Nielsen, acrescenta. “Há um esgotamento do mercado no eixo Rio-SP, onde o custo de operação é muito mais alto e a competição é mais acirrada”, avalia.

Por essa razão, as cidades médias nordestinas deverão ficar com boa parte dos investimentos das grandes redes. O Grupo Pão de Açúcar, por exemplo, tem como prioridade estender as bandeiras Extra Supermercados, recém-criada, e Assaí para outras cidades além do eixo Rio-São Paulo. “Estamos vendo hoje uma grande expectativa de crescimento da segunda cidade de cada Estado da região”, diz Marcelo Lopes, diretor-executivo comercial regional e de operações do Grupo.

O Walmart pretende destinar ao Nordeste metade dos R$ 2,2 bilhões que serão investidos em 2010. No ano passado, a varejista abriu 91 unidades, sendo 44 na região. Desse total, metade foi inaugurada no interior, em cidades pequenas e médias.

O Carrefour também adotou estratégia semelhante, prevendo a expansão da bandeira Carrefour Bairro. “Nosso foco é reforçar a atuação em praças em que já estamos e ainda expandir para as regiões Norte e Nordeste”, ressalta Renata Moura, diretora de assuntos corporativos da rede.

Fonte: Folha de S. Paulo

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362