BUSCA

Arquitetas questionam como cidades podem ser mais inclusivas para mulheres

compartilhe:


Você já atravessou a rua por estar com medo hoje? Enquanto mulher, qual o seu maior medo ao andar na rua? Como você se sentiria mais segura? Foi com o objetivo de refletir como podemos planejar cidades mais igualitárias para todos que o escritório amb ateliê, formado por Daísy Kuzniarski e Ana Flavia Bassani, em parceria com as arquitetas Fernanda Linero e Beatriz Teixeira, promoveram essa ação em diferentes bairros de Curitiba. O projeto ci.da.de; substantivo feminino integra a 3ª Mostra Bienal de Arquitetura para Curitiba.

Os lambe-lambes foram colados em espaços públicos para provocar uma interação com os pedestres de forma democrática. Três temáticas foram escolhidas para estampar os cartazes: mobilidade, gestão pública e morfologia urbana. Além dos questionamentos, as arquitetas trazem informações úteis e citações de pesquisadoras sobre o direito da mulher à cidade.

“Já não podemos mais negligenciar as dimensões da desigualdade de gênero ao falar de cidade. Enxergamos a vontade coletiva feminina em questionar seus direitos e acreditamos na importância desse questionamento”, afirmam as arquitetas. “Entendemos que muitas questões são culturais, mas iniciativas de projeto e gestão pública poderiam trazer melhoria na vida das mulheres na cidade. Um planejamento urbano que atende as minorias (mulheres, idosos, crianças, deficientes físicos) é bom para todo mundo“.

Para mostrar o resultado das intervenções, as arquitetas reúnem em um blog fotos com as interações com os cartazes. O site tem um espaço colaborativo, no qual os participantes podem publicar suas próprias fotos.
Além dos lambes, o projeto promoveu uma sessão do documentário Chega de Fiu Fiu no Sesc Paço da Liberdade, que foi seguida por um debate com o público, abordando a prática de violência de gênero e assédio nos espaços públicos.

Além das arquitetas, o projeto teve a participação das estudantes Ana Lucia Ceccon, Anna Lins, Gabriela Martello e Juliana Rufino Ogrysko.

3ª Mostra Arquitetura para Curitiba:

A terceira edição da exposição bienal que apresenta provocações e possibilidades para a cidade traz o tema “Cidade Presente, Cidade Ausente”. A exposição consiste em 21 propostas desenvolvidas em parcerias de arquitetos com estudantes de todos os cursos de arquitetura da cidade, que se debruçaram sobre os projetos durante quatro meses.

FONTE: gazetadopovo.com.br/haus

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362