BUSCA

O Colectivo MU e o urbanismo na escala humana em Bogotá

compartilhe:


Colectivo Microurbanismo [MU] foi fundado há pouco menos de um ano com o objetivo de recuperar, reorganizar e revitalizar o espaço público em Bogotá através de ações temporárias e participativas. Segundo seus criadores Sharon Figueroa e Camilo Amezquita, isso suscita outras maneiras de abordar questões relevantes na cidade, como a mobilidade, proximidade, acessibilidade, equidade, apropriação, cultura, harmonia, habitabilidade, segurança, paisagem e a dotação de equipamentos públicos.

As intervenções realizadas por MU são descritas como pequenas apropriações ou acupunturas urbanas que tratam distintas temáticas frente a condicionantes específicas da cidade, devolvendo o espaço aos cidadãos em um ato de celebração do público ou propiciando a crítica sobre uma problemática relacionada ao espectro do cívico. "Com este propósito se desenvolveram intervenções de pequena escala elementais desde seu planejamento, atraentes no estético e social, realizáveis desde sua factibilidade, ágeis na execução, amáveis com os habitantes e geradoras de alto impacto na população", enfatizam seus criadores.

Além disso, o coletivo centra-se em várias estratégias de implementação como o urbanismo tático, o conhecimento de projetos concretos formulados através de políticas públicas e a experiência de outros atores do espaço público reforçando o caráter participativo a diferentes escalas em suas intervenções.

"No MU não trabalhamos em soluções, somos provocadores de situações de encontro, de comunicação e reflexão conjunta."

Através da colaboração conjunta com organismos públicos e privados, MU desenvolveu várias intervenções em Bogotá com o propósito de visibilizar a importância do pedestre em lugares com alto fluxo de veículos e conflitos de mobilidade e em zonas de influência cultural. O trabalho de MU tem sido o de criar momentos e espaços amigáveis em meio a uma paisagem emergente que começa a dar passos na construção de uma imagem de cidade entendida com a escala do pedestre.

Intervenções/Ações

Todos somos la séptima

Evento organizado pelo Laboratorio de Movilidad (MoviLab) da Universidad Jorge Tadeo Lozano e a Universidad Piloto de Colombia. A intervenção fez parte das ações de apropriação da Carrera Séptima impulsionadas por essas universidades. Buscou-se o diálogo direto entre a academia, os residentes e as pessoas que transitam continuamente esse lugar mediante a apropriação e uso do espaço público de maneira lúdica, essa intervenção na interseção de pedestres, buscando regular a relação de pedestres, ciclistas e carros nesse ponto da via.

eSCAlera

Intervenção da escadaria pública de acesso de pedestres à sede da SCA no marco da "Semana do Arquiteto", um evento organizado anualmente pela SCA (Sociedade Colombiana de Arquitetos), Bogotá.

17 x 17 y 18 x 18

Duas ações no marco da socialização das posteriores obras de pedestrianização da Carrera Séptima (Bogotá) e a ativação da ciclovia. Iniciativa organizada pela Secretaria de Mobilidade, Instituto Distrital da Participação e Acción comunal (IDEPAC).

Propostas urbanas para o pedestre

Ação que consistiu na ativação temporária de um Micro-parque frente à Praça do Mercado el Restrepo, onde o elemento cumpriu um rol de necessidade de espaço público no contexto, ao mesmo tempo servindo como dispositivo para medir a quantidade de pessoas que fizeram uso dele. Uma parte dos materiais foram emprestados pelos comerciantes da Plaza de Mercado que, no processo de socialização da ação, mostraram o seu interesse em ativar o espaço público fora do mercado.

Ao mesmo tempo, a implementação do Micro-parque foi feita em uma área onde diariamente são estacionados veículos irregularmente, em uma tentativa de transformar espaços invadidos por carros em pontos para a iniciativa comunitária. Foi organizado pela Secretaria de mobilidade no Dia sem Carro.

Calles de juego

Ação no bairro la candelaria, junto com o grupo cebras por la vida e um grupo de crianças voluntários onde executamos uma intervenção sobre a importância dos cuidados e recuperação do espaço público, ressaltando de maneira lúdica o direito à vida urbana segura para as crianças.

Esta iniciativa é parte da celebração do Dia Global da Comunidad Citi, um evento anual em que os voluntários do Citi em todo o mundo dedicam um dia para trabalhar em uma ação para melhorar as condições urbanas nas cidades onde vivem e trabalham.

Colectivo Microurbanismo é tocado por Sharon Figueroa e Camilo Amezquita, arquitetos urbanistas inquietos com a cidade e os espaços públicos, que compartilham visões e interesses comuns para a busca de práticas que impulsionem a melhoria e apropriação do espaço público no contexto da realidade urbana atual.

Fonte: ArchDaily Brasil

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362