BUSCA

Apoiado pela Unesco, Rio inicia movimento mundial de limpeza de ruas e praças

compartilhe:


Alana Gandra
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - A chuva que caiu no Rio de Janeiro neste domingo (5) não impediu que os cariocas se engajassem no mutirão mundial de limpeza, representado no Brasil pelo movimento Limpa Brasil Let’s Do It! O projeto chegou ao país pela organização não governamental (ONG) Atitude Brasil, com apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Rio de Janeiro foi escolhido entre as sete maiores cidades brasileiras para dar início hoje (5) ao movimento de limpeza de ruas e praças no país.

A expectativa da diretora executiva da ONG Atitude Brasil, Marta Rocha, é que o mutirão seja o pontapé inicial de uma ação que deverá se estender para todo o território nacional. “Que ele seja uma semente, o início de tudo. A gente está só começando. Espero que os cariocas saiam à rua e dêem um show para a gente”.

O voluntário Alberto Stassen, funcionário do Banco do Brasil, disse que o movimento de mobilização social é fundamental. Trabalhando há algum tempo com material reciclável, apoiando cooperativas e catadores, ele ressaltou que o importante é trazer a população para se engajar. “A gente sabe que não é apenas uma questão de catar lixo. É uma questão de conscientização da população, de educação, de formação das pessoas, para que elas entendam a importância do movimento e de mantermos a cidade limpa, em benefício para todos nós”.

A gari Lidiane Souza, que trabalha na Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) há seis meses, considerou positiva a iniciativa, que visa a levar ao cidadão as noções do descarte correto do lixo. “É bom que as pessoas se conscientizem de jogar o lixo no seu devido lugar”. Destacou que esse tipo de movimento “dá uma moralzinha” para quem ajuda a limpar diariamente as ruas.

O líder dos catadores do estado, Tião Santos, coordenador nacional da logística do movimento, disse que a iniciativa deve ser repetida de maneira contínua para que se consiga, efetivamente, conscientizar a população sobre o destino que deve ser dado ao lixo. “A população não é educada para não jogar o lixo no chão, para separar (os materiais)”. Frisou que as pessoas ainda não têm noção da nova política pública de reciclagem nem de inclusão dos catadores.

“O brasileiro ainda é muito mal-educado, ainda joga lixo fora do lugar e pouquíssimos praticam a reciclagem”. A campanha é para mudar o modo como as pessoas tratam o lixo. Advertiu, porém, que esse é um trabalho de médio e longo prazo. “A proposta do movimento é continuar durante dez anos discutindo isso. A campanha dá o pontapé inicial para a proposta de mudança da cultura e de atitude do povo com relação ao lixo”.

O movimento Limpa Brasil Let’s Do It! pretende reunir 50 mil voluntários no Rio de Janeiro. Os resíduos recolhidos pela população serão entregues em 20 ecopontos distribuídos pela cidade. Ao final do evento, o lixo será recolhido por cooperativas de catadores filiadas ao Movimento de Catadores de Materiais Recicláveis do Rio de Janeiro.

A primeira etapa do movimento terá continuidade nos dias 5 e 6 de agosto, em Brasília e Guarulhos (SP), deslocando-se em seguida para Goiânia (GO), Belo Horizonte (MG), Campinas (SP) e São Paulo (SP).

O movimento Let’s Do It! foi idealizado pelo ambientalista Rainer Nõlvak, que o realizou na Estônia pela primeira vez em 2008. Com a ajuda de 50 mil voluntários, ele conseguiu retirar 10 mil toneladas de lixo de praças, ruas e florestas. O Brasil é o primeiro país a levar a campanha a sete cidades. Marta Rocha espera reunir meio milhão de brasileiros na limpeza desses sete municípios.

Edição: Fernando Fraga

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362